2 de March de 2017 |
Por

ANTITRANSPIRANTES E CÂNCER DE MAMA

CANCERMAMA2

Há alguns meses recebi a difícil notícia que um familiar está com câncer de mama. E desde de então tenho prestado mais atenção no assunto, e é impressionante como as coisas aparecem quando estamos prestando atenção, tenho lido varias noticias interessantes sobre prevenção, causa e tratamentos desse tipo de câncer. E algo que me chamou muito a atenção foi saber sobre a possível relação do alumínio presente nos antitranspirantes e o desenvolvimento de câncer de mama.

Para começar, vamos esclarecer algumas nomenclaturas, que costumamos usar como sinônimos, mas são totalmente diferentes. Desodorantes são produtos que combatem e disfarçam o odor em áreas de mais sudorese, eles possuem substâncias químicas antissépticas que inibem o crescimento das bactérias responsáveis pelo odor desagradável do suor (em outras palavras aquela catinga horrível que ninguém quer). Totalmente diferente de antitranspirantes, que por sua vez, tentam reduzir a transpiração minimizando sua produção ou dificultando a eliminação pelas glândulas sudoríparas. Além de antissépticos, os antitranspirantes possuem complexos de alumínio responsáveis por inibir a produção de suor. Ou seja, a maioria dos  antitranspirantes funcionam como desodorantes, mas a maioria dos desodorantes não atuam como antitranspirantes.

E aí que mora o perigo, segundo algumas linhas de pesquisas, o sais de alumínio obstruem os poros das axilas e impedem a saída de toxinas liberadas naturalmente pelo corpo. Assim, como estas toxinas não podem ser expulsas, com o uso contínuo e prolongado dessas substâncias elas se acumulam nas glândulas linfáticas em debaixo dos braços formando nódulos próximo a região mamária que “ajudam” no desenvolvimento do câncer de mama.

Não sou médica, entendi pouquíssimo ou nada dos artigos técnicos que li para escrever esse post, mas o que fica muito claro é que as pesquisas são inconclusivas e não há conformidade na comunidade médica. No site da ANVISA  tem um nota de esclarecimento dizendo que não há dados científicos suficientes para comprovar a relação do alumínio com câncer de mama, mas… sou dessas que acredita que onde ha fumaça ha fogo, óbvio que o desenvolvimento de um câncer de mama tem a ver com outras questões cientificamente comprovadas como histórico familiar, tabagismo, obesidade… mas se posso substituir o uso de antitranspirantes por desodorantes ou produtos livres de alumínio, principalmente durante a noite, quando a absorção de substâncias por via cutânea é mais efetiva e após depilação, pois pequenos cortes ou abrasões são vias de entrada facilitadas para qualquer substancia, por que não?! Mal não vai fazer.

Comente!
Categorias: DICAS, PELE

Speak Your Mind

*